Livro de Fantasia para Começar? As Crônicas de Amor e Ódio

Sim, é isso mesmo, se você quer ler fantasia e não sabe por onde começar, a série As Crônicas de Amor e Ódio são um prato cheíssimo de tudo para te fazer apaixonar pelo gênero: tem guerra e lutas, tem líderes tiranos, mocinhas corajosas, príncipe, assassino e inúmeras situações de te deixar sem ar.

Podemos considerar As Crônicas como uma baixa fantasia, pois, embora ele se passe em um lugar fictício e a protagonista tenha um dom especial, não existem tantas diferenças de um mundo antigo que já existiu.


No primeiro livro, The Kiss of Deception, Lia está sendo preparada para seu casamento arranjado, sendo uma obrigação enquanto princesa. Não precisa ser adivinho para saber que ela vai fugir e é aí que todo o desenrolar de toda a série se dá, embora para o reino ela tenha aparentemente feito, pouco caso de sua obrigação como Primeira Filha, é ai que ela descobre o seu verdadeiro povo e propósito.
Essa série não tem o romance como base, então se você espera ler algo com muito hot, muito envolvimento romântico, não é o ponto focal embora tenham casais sendo formados, e você até possa desenvolver simpatia por um dos dois mocinhos do livro. Não é um triângulo de disputa, ninguém brinca com os sentimentos de ninguém e para jovens de 17-20 anos, não são pessoas com ações juvenis ou inconscientes e inconsequentes. Muito se dá pelo contexto em que ambos, de diferentes formas, lutam por um ideal, um povo e por si mesmos.


O segundo livro, The Heart of Betrayal, é um pouco mais parado, o tipo de escrita da Mary costuma deixar os plots mais para o final com uma leitura densa e mais consistente no desenrolar, isso te prende e te deixa ansioso, se você tiver um perfil de leitura que curte que as coisas aconteçam mais rápidas ou terem um plot a cada capítulo, isso não rolará aqui. Mas nesse livro Lia começa a entender seu dom e seu propósito, tem luta, sangue, morte e muitas explicações sobre os reinos.


Porém, tem o livro 3 meus amigos que é o The Beauty of Darkness e aí é dedo no cy e gritaria sim, meus irmãos! É plot para todo lado, muita ação e muita expectativa para saber se Lia vai conseguir atingir o sucesso da sua empreitada, se todos os personagens ficarão vivos, e claro, como boa cachorrinha de romance, se a Lia ficará com alguém no final da história (e sim, meus queridos amantes de romances, ela fica com alguém).
Vi muitas críticas sobre a série, dizendo ser parado, que não tem romance, que deu nota ruim porque a Lia ficou com um personagem que não era quem elas queriam e para ser sincera, algumas coisas são estilo da autora e como sempre digo não tem certo e errado, ou você se conecta com a escrita ou não. E sobre o par romântico de Lia, sinceramente, se ela ficasse sozinha eu ia amar do mesmo jeito, ela é autossuficiente, inteligente, determinada é aquela personagem que você quer ser amiga, quer viver lá na história com ela.


Indico muito para quem nunca leu nenhuma fantasia e quer começar ou para quem quer ler uma fantasia que não precisa decorar grandes árvores genealógicas e personagens com nomes esquisitos.

Essa história tem também um spin off, prelúdio, anexo, o Crônicas de Morrighan. Nele vemos a história de amor que deu origem ao nome do reino em que Lia nasceu, antes que os grandes reinos dos Remanescentes tivessem até mesmo nascido, uma menina chamada Morrighan e sua tribo lutava para sobreviver em meio à guerra e os chamados abutres. Mas não se engane, a Mary judia no nosso coração nessas 120 páginas e entrega tudo: luta, romance e entendimento sobre os tão mencionados por Lia, cânticos de Gaudrel, Venda, Morrighan, Jafir, etc.


Estou doida para ler a história da dinastia dos ladrões, Dance of Thieves e Vow of Thieves, que acontecem no mesmo universo que As Crônicas, mas, são histórias que se passam 6 anos depois.
Sigo ansiosa por aqui, espero que caso você não conheça essa série, eu tenha te convencido a ler ❤

Um comentário sobre “Livro de Fantasia para Começar? As Crônicas de Amor e Ódio

  1. O post perfeito existe. ❤️

    Todos os livros são perfeitos? Não, mas essa trilogia entrou na lista das melhores que já li. A escrita da Mary é de tirar o fôlego mesmo, mas acredito que esse estilo que ela carrega seja o diferencial. O último, sem dúvidas, foi o melhor, tanto que cheguei a favoritar.

    Obrigada por essa buddy read. Foi uma experiência incrível.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s