Qual a diferença entre Dark e Bully Romance?

Eu, particularmente, adoro esses gêneros, e, se fosse para definir em poucas palavras os chamaria de “os romances dos anti-heróis”, pois se tem algo que esses personagens não são é santinho.

Bully Romance

Seguindo a premissa de enemies to lovers, os bully romances normalmente tem um mocinho sombrio que torna a vida da mocinha um inferno. Nem todos os livros desse gênero são para todos devido a sensibilidade do conteúdo e o gatilho que já vem no nome. Desta forma, ao imergir nesse gênero é sempre recomendado que vocês verifiquem as recomendações/notas do livro pelo próprio autor para entender se vai ser uma leitura agradável.

Falando por mim, nenhum livro que chega a me causar incomodo ele é avaliado, resenhado até mesmo finalizada a leitura. Ou seja, não entra na minha TBR e muito menos vocês vão me ver panfletando aqui até porque o que gosto nessas histórias, embora comecem sombria, é que ambos tenham a sua redenção.

Alguns bully que são bem avaliados por mim, são:

Dark Romance

Esse é um dos meus gêneros favoritos, também pode deixar algumas pessoas desconfortáveis é importante sempre se atentar a classificação indicativa e aos gatilhos, mas, tem fatores bastante intrigantes nessas histórias.
Um fator importante é que ao contrário do que muita gente pensa, o Dark Romance não é licença para ter um mocinho abusador ou que comete crimes contra a mulher, por exemplo, mas sim, histórias com protagonistas que passam por situações pesadas e que vão contra o senso comum. Comumente essas histórias tratam de temas como sequestro, abuso, vício em drogas, crime, tortura e esses são apenas alguns exemplos do que podemos encontrar. Os personagens se envolvem com outros de moral duvidosa e se vê em meio a situações perigosas e angustiantes.

Sendo assim, além do anti-herói, vamos encontrar algumas situações onde as pessoas que são autoridade e poderosas são criminosas, logo, algumas ações que vão contra tudo que você acredita acontecem e só depois você se dá conta que se viu torcendo por uma pessoa que cometeu atos questionáveis. Temas que são tabu e diversos tipos de violência aparecem com frequência nas histórias e pessoas que vivem no submundo do crime também.

Como eu disse no começo, prefiro histórias com redenção e que não tem uma mocinha fraca, que submete ao mocinho e suas atitudes questionáveis só porque está apaixonada.

Alguns dark que são bem avaliados por mim, são:

Dark e Bully Romance não são licenças para normalizar atitudes de violência nem verbais e físicas, podem acontecer na história, normalmente causadas por um vilão, mas nunca justificando o romance.

Qual a diferença de New Adult e Young Adult?

A diferença básica entre os gêneros está, não só na faixa etária dirigida à leitura, como também a idade dos personagens na história. Esse gênero pode estar inserido em histórias distópicas, de fantasia, romance, terror, enfim… o drama dos personagens pode estar inserido em diferentes contextos. Nesse post indicarei também alguns de cada gênero que eu adoro ❤

Young Adult

Os YA, ou Young Adults, são direcionados ao público que está aproximadamente na faixa dos 14 a 20 anos, e a complexidade da trama envolverá essa faixa etária, por isso eventualmente se você for um leitor mais velho, pode achar os personagens imaturos ou com atitudes que te deixem impaciente. Mas compreender um pouco o universo do personagem e sua idade já dá pra começar a leitura com expectativas dentro da possibilidade sobre a trama e quais dramas e problemas da idade serão tratados na história.

Os conflitos, normalmente, giram em torno da busca por sua identidade, inicio de relacionamento, problemas familiares, descobrimento da sexualidade, e, por isso podem vir acompanhados de alguns gatilhos para bullying, violência, doenças mentais, consumo de alcool e drogas, entre outros.

Alguns YA que são 5 estrelas favoritados para mim são:

New Adult

Essas histórias conectam personagens com mais de 20 anos, que já estão na faculdade ou terminaram, estão ingressando no mercado de trabalho. Comumente se passam em ambiente universitário e abordam momentos intensos e dramáticos quando estamos nessa fase, em alguns casos as pessoas se casam, tem filhos e muitos dramas circundando esses acontecimentos.

Durante a transição do final da adolescência para um jovem adulto rolam nas histórias descrições mais explícitas de violência, abusos, sexo e transtornos. O que pode ser gatilho para algumas pessoas também.

Alguns NA que são 5 estrelas e favoritados para mim são:


Ou seja, a grande diferença entre os gêneros YA e o NA é a visão de vida e mundo do personagem, pois no NA ele já adquiriu certa experiência de vida, mas ainda não é completamente maduro.

No meu Instagram ou Skoob tenho opinião de cada um desses livros, vai lá conferir ❤

Porque tem homem seminu nas capas de romance?

Quem nunca julgou um livro pela capa que atire a primeira pedra, não é mesmo? Julguei muito até eu me apaixonar pelas histórias que: de pessoa nua muitas vezes não tinha era nada.

Não encontrei nenhuma fonte segura que afirmasse de onde surgiu o costume de livros Young e New Adult, terem normalmente na capa com um belo homem de torso nu. Mas, percebi haver alguma resistência de algumas pessoas ao gênero por conta disso e o mesmo acontece com romances de banca, que sempre foram marginalizados e tratados como pornografia. E você sabe que isso advém do machismo e patriarcado? Mulheres não podiam ser autoras num passado não muito distante, século 19 e do início do século 20, elas usavam pseudônimos masculinos e suas histórias eram publicadas em folhetins e brochuras vendidas em bancas, livraria não era para elas.

E o que hoje chamamos de romance clichê tem muitas semelhanças com o romance de banca: são livros escritos (na maioria dos casos) por mulheres, tratam especificamente sobre amor e como esse sentimento pode ser transformador para ambos ou para o mocinho. Conflitos nesse desenvolvimento que podem levar a bad da mocinha ou de ambos, são livros que realmente as pessoas se entregam ao sentimento e se envolvem completamente com a pessoa que se torna redentora desse sentimento.

Um dos motivos das capas serem tão pouco desenvolvidas é o baixo custo que elas proporcionam, são facilmente encontradas fotos em banco de imagens de homens bonitos e bem vestidos (ou não) devendo elas sugerir que é uma publicação direcionada ao público feminino. Embora eles contenham cenas hot, não é nada que fuja da trama central da história e não tenham os plots que amamos.

O ditado de não julgar o livro pela capa é primordial aqui, eu sempre trago opiniões e resenhas de livros com essa capas e me surpreendi positivamente com a leitura, algumas autoras campeãs nesse tipo de capa e tem histórias ótimas são:

Meu Querido Meio-Irmão
Penelope Ward

⭐ ⭐ ⭐ ⭐ 

Não tem incesto nesse livro, importante ressaltar! Esse livro é o primeiro de uma série (que continua com Querido Vizinho e Jaded and Tyed, esse último não publicado em português), a história me prendeu completamente, li em poucas horas. A história inteira é intensa e real.

Vergonha
Brittainy C Cherry

⭐ ⭐ ⭐ ⭐ ⭐ ❤

Me faltam adjetivos para essa história, a Brittainy parece que pegou tudo que eu vivi e escreveu um livro. Morri de chorar mas passo bem ❤ Com amor ou sem, terminar um relacionamento já é muito difícil por si só, mas, sempre vai ter alguém para julgar e te colocar como errada na situação ou como alguém que não se esforçou para manter aquilo. Existe uma cobrança muito grande sobre as mulheres para manter seus casamentos e que quando estes terminam, ficamos maculadas por isso. É barra! Quando envolve religião então, meu pai!

Long Shot
Kennedy Ryan

⭐ ⭐ ⭐ ⭐ ⭐ ❤

Pode conter gatilhos para: violência, abuso sexual/psicológico e estupro.
É uma história pesada, então se você realmente tem sensibilidade com os gatilhos, não leia. Os pensamentos da personagem no final do livro são tão esclarecedores para quem não entende porque a vítima simplesmente não vai embora. Quem passa por uma situação de violência e vulnerabilidade vive uma realidade dura contra a família, a sociedade e principalmente, com o sistema.

Como é difícil para uma vítima falar sobre isso, não só com um amigo mas também com um profissional, como elas se sentem sujas e não merecedoras de apoio, muitas vezes. Não julgue nunca essas mulheres, ajude essas mulheres!

Nenhum Príncipe
Stevie J Cole e LP Lovell

⭐ ⭐ ⭐ ⭐ 

Demorei um pouco para me apegar a história e aos personagens, mas quando apeguei não queria mais largar. Amo histórias com personagens secundários marcantes, engraçados e Hendrix, o irmão de Zepp, é mais que engraçado. Uma pena Jonathan ter aparecido só no final, ele era TU-DO! Ótima leitura pra quem quer iniciar no dark e se acostumar com vândalos e o submundo.

Herdeiro Rebelde
Penelope Ward e Vi Keeland

⭐ ⭐ ⭐ ⭐

Faltou pouquíssimo para esse livro não ser um 5 estrelas do gênero. Ele tem uma continuação que se chama Coração Rebelde, tem bad boy, redenção, um plot que eu fiz MAS É O QUE?! E o melhor, as mocinhas dessas duas autoras nunca são coitadinhas quebradas, são sempre umas garotas fortes e destemidas, eu amo demais.

E você, já deixou de dar oportunidade para um livro pela capa? Ou, já se surpreendeu positivamente com um livro que tinha capa ruim? Me conta aqui!